Pós-graduação – Bolsas de estudos

É comum a muitos estudantes da graduação dar continuidade aos seus estudos, fazendo uma especialização ou desenvolvendo pesquisas científicas.

Alguns já até possuem certa experiência com a Iniciação Científica, de maneira que o objeto de pesquisa iniciado, no decorrer da graduação, pode-se se transformar em um projeto passível de investigação no Mestrado e no Doutorado.

Todo estudante que se forma na graduação pode dar continuidade aos seus estudos fazendo uma Especialização Lato Sensu ou MBA – Master in Business Administration

Ambos os cursos são pós-graduação do tipo Lato Sensu cuja finalidade é dar continuidade e aprofundar conhecimentos. 

A primeira em qualquer área do conhecimento, a segunda na área de gestão e administração. 

O MBA, assim com a Especialização Lato Sensu são bastante idênticos na carga horária que pode variar entre 360 horas ou dois anos e na apresentação de uma monografia ao final do curso.

Em relação aos cursos de Mestrado e Doutorado, há também algumas semelhanças, mas são também bastantes distintas.

Cursos de Especialização e MBAs Lato Sensu e Pós-Graduação Stricto Sensu – Mestrado e Doutorado

Nos cursos de Especialização e MBAs Lato Sensu, o estudante deve apresentar uma monografia direcionada a uma resolução de um problema existente, todavia, aplicando teorias já estudadas. 

Em outras palavras, para escrever sua monografia, ou TCC – Trabalho de Conclusão de Curso, o estudante pode se fundamentar em teorias já discutidas, tanto no meio acadêmico como fora dele, para assim receber o certificado de conclusão do curso. De acordo com o MEC, os cursos de pós-graduação Lato Sensu devem ter duração mínima de 360 horas.

Já os cursos de Pós-Graduação Stricto Sensu – Mestrado e Doutorado – têm a duração maior, o Mestrado dois anos e o Doutorado quatro a cinco anos.

Nesses cursos, devem ser apresentados um projeto de pesquisa com a formulação de um problema inédito para desenvolver a pesquisa, de maneira particular e específica. 

As pesquisas desenvolvidas e defendidas nos cursos de Mestrado e Doutorado são elaboradas por um novo problema, sendo também comprovado com uma nova teoria.

Ao final dos cursos, deve ser defendida uma tese. Caso esta tese seja aprovada por uma banca específica de professores-doutores, o estudante recebe o diploma com o título acadêmico de mestre ou de doutor.

Ao estudante que quer dar continuidade aos seus estudos, escolhendo um desses cursos, pode crer, vai ter que encarar muito estudo. 

E não é só isso, o estudante deve ter um projeto no qual ela vai desenvolver sua pesquisa.

Muitos alunos, candidatos à pós-graduação, têm em seu projeto a passagem, a entrada para o Mestrado ou Doutorado. 

E mais uma vez, será com o projeto que vai também lhe dar acesso a bolsa de estudos.

Isso porque, dependendo da relevância do projeto e da aceitação do professor diante do que será investigado, o projeto torna-se um elemento que pode atribuir uma bolsa de estudos.

Há alunos que depois de cursarem a pós-graduação aqui no Brasil, continuam a pesquisa fora do país, tamanha a relevância do projeto.

Mas este é um assunto que iremos discutir em outro post cujo título será “Como fazer um projeto de pesquisa”.

No texto de hoje, nós vamos apresentar dois órgãos que oferecem bolsas de estudos, assim como, o que o aluno deve fazer para alcançar uma bolsa.

Haja vista que as bolsas de estudo são destinadas às universidades e será a universidade que vai conceder ao estudante de pós-graduação a contemplação da bolsa, seja ela parcial ou integral.

O que significa CNPq e CAPES e  Como é o processo de concessão de bolsas de estudos?

CNPq

A sigla CNPq quer dizer Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. 

A CNPq é uma agência governamental, ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia -MCT, cujo objetivo é fomentar a pesquisa científica e tecnológica, além de incentivar a formação de pesquisadores no Brasil.

O CNPq oferece bolsas e auxílio à pesquisa em diferentes modalidades:

  • as bolsas são destinadas a pesquisadores experientes, 
  • ao estudante que defendeu tese de doutorado recentemente, 
  • a alunos de pós-graduação, 
  • graduação, e 
  • ensino médio. 

Quais são as categorias das bolsas de estudos?

Bolsas individuais, que são concedidas aos estudantes aqui no Brasil como a estudantes que estudam no exterior.

As bolsas de estudos são divididas por:

  • bolsas por quotas, e
  • bolsas individuais.

A propósito, as bolsas são fomento científico ou tecnológico, tanto no Brasil, como no exterior.

Importante destacar que o auxílio do CNPq é destinado a 

  • instituições de ensino: universidades e escolas de ensino médio,
  • cursos de pós-graduação, como Mestrado e Doutorado, 
  • pesquisadores, e 
  • fundações de apoio à pesquisa. 

Dentre as formas de auxílio oferecidos pela CNPq estão:

  • financiamento para publicação científica: muitas vezes, para o pesquisador escrever um artigo científico, ele precisa de verba, por exemplo, um estudante de biologia que precisa se deslocar para uma determinada área para pesquisar sobre a flora ou a fauna, 
  • promoção de congressos científicos: muitos estudantes, para compartilhar suas pesquisas, precisam participar de congressos e seminários em outras universidades,
  • intercâmbios científicos: para capacitação de pesquisadores e projetos de pesquisa. 

Mas, para tudo isso, é preciso, aliás, obrigatório apresentar o Relatório de Prestação de Contas.

Além disso, o CNPq é responsável por viabilizar e integrar o avanço da pesquisa acadêmica no Brasil, como

  • a plataforma do Currículo Lattes, e 
  • disponibiliza bolsas para pesquisa de graduação na modalidade PIBIC (Programa de Institucional de Bolsas de Iniciação Científica), mestrado, doutorado, pós-doutorado, pesquisador visitante e estágio-sênior.  
Currículo Latter

Sobre o Currículo Lattes

O Currículo Lattes é uma das mais importantes plataformas criada pelo CNPq, em 1999.

Hoje, o Currículo Lattes, como muitos estudantes e pesquisadores conhecem – a plataforma Lattes – tornou-se o padrão nacional de registro das atividades acadêmicas e profissionais realizadas pelos estudantes e pesquisadores do país.

A plataforma Lattes é atualmente adotada pela maioria das instituições de fomento, universidades e institutos de pesquisa para avaliação de pesquisadores, professores e alunos. 

Para todo profissional, estudante da pós-graduação e pesquisador, ter o Currículo Lattes atualizado é um dos critérios para a obtenção de bolsas e auxílios.

Uma curiosidade:

O nome da plataforma “Lattes” é em homenagem a Cesare Mansueto Giulio Lattes, conhecido como César Lattes – (1924-2005).

Foi um cientista brasileiro mais brilhantes de sua geração.

Cesar Lattes estudou física e matemática na Universidade de São Paulo.

Com 19 anos era assistente da cadeira de Física Teórica. Durante dois anos estudou os raios cósmicos, em laboratório montado nos Andes, na Bolívia.

Com apenas 23 anos, ao lado do cientista inglês Cecil Frank Powell e o italiano Giuseppe Occhialini, descobriu uma partícula no interior do núcleo atômico que garante a coesão do átomo: o méson pi.

Sua descoberta marcou o início da chamada física de partículas elementares ou física de altas energias.

O cientista deu início à construção de aceleradores de partículas cada vez mais potentes, que caracterizaram a física nuclear do pós-guerra. Ele abriu o terreno à ciência no Brasil, fundando, com outros cientistas, o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF).

Cesar Lattes teve importante papel na catalisação dos esforços que levaram à criação do Conselho Nacional de Pesquisas – atual Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) – em 1951.

O Conselho deu novo impulso à pesquisa científica e tecnológica no Brasil, tendo contado com Lattes na composição de seu primeiro Conselho Diretor. (canalciencia.ibict.br) – (texto adaptado)

CAPES

A sigla CAPES significa Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Trata-se de uma fundação vinculada ao Ministério da Educação do Brasil – MEC que trabalha em todo Brasil, a fim de expandir e consolidar a pós-graduação stricto sensu.

A CAPES possui vários programas com a intenção de fazer crescer a pesquisa científica em diversas áreas, de maneira a manter o equilíbrio entre a qualidade e a quantidade de cursos autorizados pelo MEC, nas universidades brasileiras.

Além disso, a CAPES também avalia os cursos a cada 4 anos, especialmente os cursos que conferem grau de mestre e doutor.

Nesse sentido, as instituições precisam ser credenciadas pela CAPES e garantir que seus cursos de pós-graduação alcancem uma nota igual ou superior a 3. A maior nota é a 7

Caso a instituição receba nota inferior, dificilmente terão chances de haver bolsistas aprovados.

Vale acrescentar que as bolsas de estudo são controladas pelas instituições e cursos de pós-graduação. 

Desse modo, tornam-se responsáveis pela seleção e acompanhamento dos bolsistas. 

Uma vez terminado o processo prévio, ou seja, a entrevista individual, a análise do currículo acadêmico, a validação do projeto de pesquisa e os trâmites de aceite junto à universidade, a Capes deposita o benefício diretamente na conta de cada estudante selecionado.

As modalidades de bolsas também variam. Há, por exemplo, centros de ensino particulares. Nesse caso, existe a opção de se cobrir apenas as mensalidades e/ou receber também uma quantia mensal.

A Capes oferece três tipos de auxílio aqui no Brasil:

  • Mestrado: R$ 1.500, 
  • Doutorado: R$ 2.200, e 
  • Pós-doutorado: R$ 4.100. 

No exterior, vai depender do tipo de programa, ou seja, a instituição pode disponibilizar passagens e demais despesas, como deslocamento, moradia, além de seguro-viagem e saúde.

É preciso lembrar que a concessão da bolsa é pelo prazo do curso, Mestrado 24 meses e doutorado 48 meses e, a cada 12 meses, há renovação.

Desse modo, se o estudante bolsista atrasar alguma disciplina ou sua defesa, certamente perderá o privilégio da bolsa.

Outra coisa, o atraso também não é favorável à universidade, uma vez que pode prejudicar a nota que a CAPES atribui à instituição.

A CAPES desempenha diversas atividades que tem em sua estrutura programas e ações, como o de

  • acessar e divulgar da produção científica,
  • avaliar da pós-graduação stricto sensu,
  • fomentar, investir e induzir a formação inicial e continuada de professores para a educação básica, tanto presencial como a distância,
  • promover a cooperação científica internacional, e

na formação de efetivação de recursos aqui e no exterior.

É possível a todo estudante receber bolsas de pós-graduação – parciais, mais comuns e integrais.

Contudo, existem alguns pré-requisitos aos quais devem ser levados em conta, a saber:

  • mérito acadêmico, como é o caso de bolsas institucionais,
  • necessidade financeira,
  • opção para alunos que cursam o segundo ano de mestrado,
  • algumas fundações possuem processo seletivo próprio, 
  • processo de admissão para o mestrado ou doutorado concomitante com o processo de bolsa da fundação, e
  • acesso a bolsa apenas se o estudante já estiver admitido a um programa de mestrado.

Strictu Sensu – Lato Sensu

Por que as denominações são escritas em Latim?

As universidades adotaram essas expressões em latim para fazer a diferença nos cursos de pós-graduação que tenham menor ou maior duração.

Fora do Brasil essas classificações não são usadas.

A expressão latina Stricto Sensu é usada para dar a compreensão de sentido estrito.

Já a expressão latina Lato Sensu é oposta a stricto sensu, portanto, é para dar a compreensão do que é mais abrangente, ou seja, sentido lato. 

Conclusão

Como foi visto, ao longo do texto, existe certa formalidade para iniciar um curso de pós-graduação. 

Embora os requisitos sejam rigorosos para a concessão de bolsas e não abrange todos os alunos-pesquisadores, são muitos os estudantes que querem fazer o Mestrado e em seguida o Doutorado

Por isso, se é o seu desejo de fazer uma pós-graduação com o auxílio de uma bolsa de estudos, deve:

  • apresentar um bom projeto de pesquisa,
  • ter sempre notas boas em toda sua vida escolar,
  • procurar sempre participar de congressos e seminários, com apresentação de trabalhos e, por conseguinte, publicação destes trabalhos,
  • fazer Iniciação Científica,
  • apresentar seu projeto a um professor especialista na área que pretende desenvolver sua pesquisa, e
  • estar de acordo com os critérios estabelecidos pela Capes.

O próximo post terá um assunto interessante, sobre as personalidades culturais, políticas e científicas e quais foram as universidades que elas cursaram.

Até,

página do livro branco com caneta preta e vermelha

Confira também: