Cursos presenciais e cursos a distância, EAD

Quais são as diferenças entre os cursos superiores presenciais e superiores a distância, EaD?

A Educação a Distância cresceu muito no Brasil. Uma das razões pode ser o formato, o qual possibilita a muitos estudantes a conquista pelo seu diploma, especialmente, num momento difícil para o país, como a pandemia, escolas fechadas e, sobretudo, a crise fimaceira que afetou por demais a educação. Nesse sentido, houve um crescimento forte pelo EAD.

De acordo com pesquisas realizadas, já se mostra também uma diferença na procura por cursos presenciais e a distância.

Se, por um lado, as matrículas totais no ensino superior se estabilizam, a modalidade de ensino a distância – EAD segue a tendência de crescimento apontada nos últimos anos.

Segundo a pesquisa, o número de matrículas em cursos EAD no Brasil cresceu 19,1% em 2019.

Vale ressaltar que tal crescimento fixa mais na rede privada de ensino, apresentando um aumento de 21,7% na modalidade.

Já na rede pública, o número de matrículas em cursos a distância caiu 8,9%.

Enquanto isso, nos cursos presenciais, a procura obtém queda desde 2016. Em 2019, os números se apresentaram com matrículas presenciais em queda de 3,8%, com maior registro na rede privada, que ficou com um decréscimo de 5,8%.

Continuando com os dados da pesquisa, ainda que haja crescimento no EAD e queda no ensino presencial, é possível verificar que 71,5% das matrículas do ensino superior brasileiro continuam na modalidade presencial. No ano de 2018, contudo, esse percentual chegou a 75,7%.

Vale ressaltar que há uma avaliação realizada pelo Ministério de Educação e Cultura – MEC na qual mostra que, tanto os cursos, na modalidade a distância, quanto os professores e tutores, garantem ao aluno uma formação acadêmica de qualidade. Além disso, o EaD também forma profissionais capazes de ingressar no mercado de trabalho.

Para fazer a consulta dos cursos reconhecidos pelo MEC, basta acessar o site do e-MEC (http://emec.mec.gov.br/). Ao acessar a página, o estudante encontrará os nomes das instituições e dos cursos presenciais e a distância aprovados.

Quanto ao diploma, que é uma dúvida que muitos estudantes têm, o MEC informa que a emissão diploma EAD é feita por uma Instituição de Ensino Superior – IES que garante que o estudante cumpriu as exigências da faculdade para se formar, com notas satisfatórias em todas as disciplinas, além de ter realizado estágio e trabalho de conclusão de curso, quando o curso exige.

O diploma EaD tem a mesma validade que o presencial. Não há especificação da modalidade do curso no diploma, certamente não existirá atribuição de mais valor a um do que outro.

O que vai fazer diferença é se o curso feito está de acordo com as exigências do Ministério da Educação – MEC. Sendo assim, para o curso ter validade, o diploma de curso superior deve conter informações sobre a autorização de funcionamento e o reconhecimento do curso pelo MEC.

As informações que constam no diploma EaD são:

  • nome do curso;
  • qual é a habilitação – licenciatura, bacharelado ou superior de tecnologia;
  • nome da instituição de ensino e demais dados sobre o funcionamento da graduação;
  • nome do formando e sua assinatura;
  • nome do tutor e sua assinatura;
  • código do certificado;
  • data de obtenção do título e, em alguns casos, dados do dirigente da instituição e dos pais do formando;
  • não há indicação se o diploma é advindo de um curso presencial ou a distância.

Isso porque a legislação educacional brasileira preza pela igualdade de qualidade formativa, de forma que as exigências acadêmicas são as mesmas, tanto para o presencial quanto a distância.

A diferença que se pode fazer entre os cursos EaD e presenciais aponta para os cursos de especialização: nesse caso, o MEC informa a área de concentração do curso, carga horária, nome da instituição de ensino, data de titulação e o nome do formando.

Observação: nos diplomas dos cursos de especialização, tanto presenciais, quanto a distância são informados a área de concentração do curso, carga horária, nome da instituição de ensino, data de titulação e o nome do formando.

Se o estudante optar pela modalidade EaD, ele certamente vai encontrar algumas boas vantagens.

Observe: 

  • flexibilidade: para quem viaja, trabalha e tem família para cuidar. Com o EaD você pode fazer seu próprio horário e estudar na melhor hora,
  • economia de tempo: regulados pelo MEC e com a mesma carga horária dos cursos presenciais, o estudante poderá escolher os melhores cursos do EaD, só que sem deslocamento até a instituição de ensino,
  • mais economia: ao fazer um curso a distância, o estudante não terá gastos com estacionamento, gasolina ou a passagem diária do ônibus,
  • conteúdo: o estudante não perde matéria nem conteúdo, uma vez que as aulas ficam disponíveis e podem ser acessadas a qualquer momento,

Assim sendo, ao optar por um curso a distância, o estudante tem uma equipe de tutores e professores à disposição para tirar suas dúvidas ou ajudar em alguma questão. Outra coisa: os EaD também possuem fóruns de discussão com os colegas de turma.

Quais são os tipos de curso EaD?

Sobre os cursos presenciais, por serem mais tradicionais, é mais fácil  fazer a escolha. Muitos alunos, desde tenra idade já sabem em qual universidade estudar, se caso escolher por um curso X ou Y. Entretanto, para os alunos que buscam o EaD, às vezes é difícil saber quais cursos encontrar disponíveis dentro desta modalidade.

Por isso, seguem as seguintes informações:

Aqui no Brasil existem pelo menos sete tipos de cursos a distância. São eles:

  1. Ensino médio e fundamental;
  2. Cursos de nível técnico;
  3. Curso de tecnólogo;
  4. Curso de formação de professores;
  5. Bacharelado;
  6. Pós-graduação; e
  7. Cursos livres.

Em três formatos:

  1. A distância;
  2. Semipresencial; e
  3. Presencial.

Quem recebe mais matrícula, os cursos presenciais ou EaD?

Se se levarmos em conta um comparativo entre Ensino a Distância e Ensino Presencial realizado por especialistas, as matrículas em cursos de graduação EaD cresceram 19,1% aqui no Brasil, aponta pesquisa.

De acordo com o site Quero Bolsa, “o número de matrículas em cursos de graduação presenciais e a distância no Brasil cresceu 1,8% em 2019, de acordo com os dados da 11ª edição do Mapa do Ensino Superior no Brasil 2021, divulgado em junho de 2021, pelo Instituto Semesp, sindicato das mantenedoras de ensino superior do Brasil.

Ainda de acordo com o site Quero Bolsa, “no comparativo entre 2018 e 2019, a pesquisa mostra uma tendência de estabilidade no crescimento do ensino superior brasileiro. Entre 2017 e 2018, o aumento no número de matrículas foi praticamente o mesmo, 1,9%.

A pesquisa do Semesp também mostrou que as modalidades presencial e EAD têm públicos diferentes. Enquanto os cursos presenciais têm mais da metade dos matriculados na faixa etária de 19 a 29 anos, na modalidade EAD há um predomínio maior de adultos de até 44 anos,” informou o site.

No quesito valores, os cursos presenciais costumam ter mensalidades mais altas, em relação ao Curso de Educação a Distância – EAD.

Cursos mais procurados presenciais e EaD

Entre os cursos superiores presenciais mais buscados na rede privada de ensino, em 2019, realça o curso de Direito que lidera em número de matriculados. Já nas instituições públicas, os cursos mais procurados são Pedagogia e Direito.

Na modalidade EAD, o curso de Pedagogia continua a ser o mais procurado. Entre os anos de  2018 e 2019, o número de matrículas em Pedagogia EaD cresceu 16,9% nas instituições particulares. Isso quer dizer um busca de mais de 20% do total de matrículas, tanto na rede privada quanto na rede pública de ensino.

Ensino Presencial

Agora, falando do padrão tradicional, o curso presencial sofreu profundas transformações. Aliás,  desde o surgimento da EAD, no Ensino Superior, há pouco mais de 15 anos e, levando em conta as novas tecnologias da informação e da comunicação, as Instituições de Ensino investem em modelos de aprendizado mais inovadores.

Além de atrair mais estudantes, os cursos EaD são eficientes e respondem aos anseios do estudante moderno.

Nesse sentido, dá pra sentir um queda na busca pela modalidade presencial. Na verdade, os cursos presenciais deixaram de ser a única opção dos estudantes.

Os cursos presenciais mantêm suas características natas, como:

  • ter todo o conteúdo do curso exposto por meio de aulas e assim acontecer uma interação entre alunos e professores que dificilmente acontece no âmbito a distância,
  • a contribuição do espaço físico que possibilita o debate, a conversação e, consequentemente, uma calorosa reunião intelectual,
  • horários de aula fixos e divididos por turnos, manhã, tarde e noite,
  • a frequência, que deve ser pelo menos de 75%.
  • há mais convivência: os cursos presenciais, sem dúvida proporcionam aos estudantes a troca de experiências, a discussão, sobre o conteúdo, o vínculo de amizade.

Apesar dos destaques feitos mostrando as diferenças entre os cursos presenciais, tradicionais e os cursos a distância, EaD não se configura aqui uma concorrência ou disputa, de forma alguma.

O que se estabelece são apenas as diferenças entre as duas modalidades de ensino, cada uma com suas características, valores de vida e preferências estudantis.

Fechamos o nosso post com um conselho

No momento em que o estudante tiver de escolher por um curso de graduação, seja ele presencial ou EaD, e surgir a dúvida por qual modalidade escolher, é preciso levar em consideração as circunstâncias de vida, o que é melhor, o que deseja, o tempo que dispõe e não se importar se será a distância ou presencial, pois trata-se de dois modelos legítimos de graduação. É claro, como vimos, cada um guarda suas singularidades, suas característica, às vezes tão distintas, mas são dois excelentes modelos. Basta apenas escolher o que mais adequa à feição, ao modo de vida do estudante.

Confira também: